Devocional: Espera em meio ao caos

A espera pelo retorno de Cristo parece ainda mais longa diante das circunstâncias
atuais. O mundo está em caos, à natureza geme e os homens são maus. “Quando
Jesus tomará uma posição a respeito de tudo isto?” nos perguntamos. Quem sabe
muitos já perderam a esperança na volta do Filho de Deus. Contudo, devemos
aguardar persistentemente o retorno daquele que reinará com justiça!
Mais que qualquer outra geração esta é, sem dúvidas, imediatista. A geração do
fast food, do macarrão instantâneo, do “pular anúncio”. Considerando isto, a
espera pode representar perda de tempo. Mas a esse respeito – do retorno do
Messias – a espera vem a ser sinônimo de tempo extra. Tempo para crer, para o
arrependimento, para a propagação do evangelho, para o aperfeiçoamento da Sua
igreja. Cristo voltará para uma noiva forte, sem mácula e conforme a sua imagem.
O tempo é um presente da graça. A medida que a nossa fé é provada, fruto é
gerado em nós para a glória de Deus.

“E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite,
ainda que os faça esperar? Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando
porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?” (Lc. 18.7-8)

A fé em meio à espera

Há duas mulheres que sabem bem o que é ansiar pela vinda de Jesus: Marta e
Maria. Contemporânea do Salvador, Maria teve a oportunidade de manifestar sua
devoção através de um bálsamo derramado sobre o Amado da sua alma. Como
se fosse pouco, ainda secou-lhe os pés com seus cabelos.
Já dentre as preocupações de Marta estava à forma como arrumaria tudo para
servir Jesus. Tão intimas tão próximas e tão amadas por Ele, tanto quanto o irmão
delas, Lázaro. Este mesmo, aquele que adoeceu logo quando Jesus não estava
na cidade. (Entretanto, o fato de ele estar ausente não significava indiferença com
o que estava acontecendo). As irmãs mandaram recado a Jesus informando que
aquele a quem Ele amava estava enfermo; contudo, Jesus demorou um pouco
mais que o esperado para vir. Ele sabia que esta enfermidade não tinha como
objetivo a morte, mas a glória de Deus. Com o passar dos dias, essas amigas e
seguidoras do Filho do Deus vivo foram surpreendidas com o abalo de sua fé.
Lázaro morreu, e Jesus não chegou a tempo.
“Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus
pés, dizendo-lhe: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.” (Jo.
11.32)

Ele vem no tempo certo

Cristo, contudo, chegou no tempo certo para dar ainda maior glória a Deus. E o fez
ressuscitando Lázaro quatro dias após sua morte. Alguns ainda retrucavam,
questionando o motivo de Jesus não ter impedido que seu amigo morresse.
Todavia, Cristo fez muito mais do que eles podiam imaginar. Apesar de estar
correndo grande perigo ao se deslocar para a Judeia, onde pouco antes tentaram
matá-lo, Ele foi. Pois Cristo não veio para fazer a sua própria vontade, mas a do
Pai que lhe enviou. O propósito em toda a sua humanidade era glorificar a Deus.
Por meio de milagres e maravilhas Ele O revelava ao mundo para que cressem e
fossem salvos. Muito mais que Lázaro, certamente neste dia muitos outros

receberam a vida!

Nos atentemos então para a esperança de que Cristo virá e não tardará!
Somente o Pai sabe a hora, portanto não devemos desfalecer em meio a espera
nem mesmo esquecer-nos das promessas feitas pelo Senhor. Fidelidade é parte
de quem Deus é, e esta é a confiança que temos nele. Nossa esperança deve
estar arraigada no amor do Aba, sabendo que Ele faz com que todas as coisas
cooperem para o bem daqueles que o amam. O Filho voltará e vai reinar
justamente, tendo todas as coisas sob a sua autoridade. Ele nos santifica hoje e
nos glorificará juntamente com Ele, e viveremos com o nosso Resgatador para
todo o sempre!

Quem é você enquanto espera a sua volta?

Fonte adaptada: FHOP
Medite :
Hebreus 9:28 assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para
tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado,
mas para trazer salvação aos que o aguardam.
Hebreus 10:36,37 Vocês precisam perseverar, de modo que, quando tiverem feito
a vontade de Deus, recebam o que ele prometeu; pois em breve, muito em breve
“Aquele que vem virá, e não demorará
Por Ele e Por Você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *