Devocional Alcançando nossas esferas de influência

12/12/18

Em 1975, eu estava orando e considerando como os cristãos – não somente os da missão a qual eu faço
parte, mas todos nós, poderiam mudar o mundo para Jesus. Uma lista veio a minha mente: categorias
da sociedade nas quais eu cria que deveríamos nos concentrar para mudar para Deus.
No dia seguinte, encontrei o Dr. Bill Brihgt, fundador do campus Crusade for Christ. Ele me disse que
Deus havia dado-lhe algo: diversas áreas onde podemos atuar para trazer as nações de volta a Deus!
Elas eram as mesmas áreas, apesar das palavras serem um pouco diferente.
Estas sete esferas de influência nos ajudarão a formar nações para Cristo. São ferramentas para
usarmos no cumprimento de Mateus 28: discipular as nações e estender o reino de Cristo por toda a
terra. Sendo assim, como nós pegaremos de volta estas sete áreas que são tão influentes em qualquer
sociedade?
Primeiro, devemos tomar território de satanás em oração. Com o poder do Espírito Santo, através das
armas poderosas de guerra espiritual (descritas em Ef. 6:10-20, 2 Co 10:1-6 e Tiago 4:7 -10), nos é dito
para destruirmos as fortalezas do diabo. Devemos orar contra a influência do inimigo em qualquer
área que estamos cientes. Oração é uma parte poderosa da guerra espiritual que usamos para
recapturar este mundo para Jesus Cristo.
Nossas orações devem ser específicas. À medida que escutamos a voz do Espírito Santo em nossas
mentes, ele nos dirá como devemos orar (veja Pv 3:5-6, Is 55:8, Is 59:16).
Depois de termos orado por uma categoria específica.Deus poderá nos escolher para ser influência
nesta mesma área pela qual estivemos orando. Ele pode chamar-nos para penetrar nessa área,
colocando-nos numa posição de autoridade, assim como fez com Daniel ou José do Egito.
Seja qual for a área de influência que Deus nos der, família ou palácio presidencial, devemos vivenciar
sua vontade em nossas vidas. Não devemos fazê-lo de forma a dominar outros, mas sendo servos da
mesma forma como Jesus o foi. Jesus deseja administrar o mundo através de nós. À medida que
seguimos o exemplo de Jesus em nossas esferas de influência, trazemos o seu reino a terra.

Consideramos as sete áreas de influência,:

Família – Através das famílias, estamos discipulando a próxima geração, para o bem ou para o mal. Podemos ter lares cristãos seguindo padrões bíblicos.

Mídia – Jornalistas são vistos como servidores de causa própria e manipuladores. Mas ainda assim, a mídia eletrônica e impressa são cruciais no modelar da sociedade. Precisamos de cristãos para trazer a verdade para esta esfera.

Educação – A próxima geração é influenciada diariamente em nossas escolas e universidades. Cristãos devem se envolver escrevendo currículos, ensinando, administrando e participando em associações de pais e mestres e como membros de conselhos escolares.

Economia – Jesus sabia que era  difícil servir a Deus quando somos abençoados materialmente. Mas Deus quer que seu povo seja bem sucedido no mundo dos negócios e sejam missionários ali. O problema não é o dinheiro, mas se este é mais importante para nós do que Deus (veja Lucas 18: 18-25). Deus nos testará nisto, e poderá pedir para darmos tudo o que temos.

Artes (celebração, entretenimento, esportes e cultura). Qualquer território que abandonamos, satanás preenche. Isto é o que aconteceu com o mundo do entretenimento. O drama moderno nasceu como forma de evangelismo, peças de teatro medieval sobre moralidade ensinando escritura para um público que não sabia ler. Nós devemos recapturar cada forma de entretenimento para Jesus, buscando-o para dar-nos formas criativas de mostrar ao mundo o autor do drama, espetáculo, beleza, cor, vida, emoção e alegria.

Religião – Jesus ordenou aos seus discípulos que discipulassem as nações. Fazemos isso não estando dentro das igrejas, mas saindo pelo mundo. Igreja é onde nos alimentamos para que possamos levar o reino de Deus por toda a terra

Governo – A bíblia é clara: O povo de Deus deve se envolver em política. Pense nos lideres da nação escolhida por Deus, tais como Davi, Salomão e os que governaram em países pagãos, como Daniel e José. Jovens que exercitam princípios piedosos e eventualmente se tornaram primeiro ministros. Se Deus levantou líderes piedosos no Egito antigo e na Babilônia, ele o pode fazer hoje. Mas se cristãos desejarem servir em governo, eles terão de enfrentar uma cova de leões moderna. Deus usará isto para purificá-los e edificar seu caráter, para produzir seu estilo de líderes: líderes servos

De igual modo, precisamos de cristãos chamados a ciência e tecnologia como seus campos missionários.                            Nunca antes uma sociedade pode fazer tantos milagres tecnológicos e mesmo assim estar tão incertas de suas amarras morais.

Há dois reinos – luz e trevas e eles estão em guerra. Precisamos vencer para o reino da luz e o fazemos à medida que nos movemos para dentro de cada uma dessas sete áreas de influência no espírito oposto ao que satanás está trabalhando. Onde ele espalha ódio, nós devemos mostrar amor, onde a ganância prevalece, devemos dar mais do que qualquer outro. Onde a intolerância esta ganhando, devemos mostrar lealdade e perdão.

Precisamos orar: venha a nós o teu reino, seja feita a tua vontade em qualquer que seja a área de influência para qual Deus nos chamou.

À medida que discípularmos as nações através do ouvir  ao mestre e obedecê-lo, ele nos usará para dar ao mundo sistemas econômicos piedosos, formas de governo baseadas na bíblia, a educação ancorada na palavra de Deus, famílias que tenham Jesus como cabeça, entretenimento que mostra a Deus em sua variedade e animação, mídia baseada em comunicar a verdade em amor e igrejas que enviam missionários para todas as áreas da sociedade, aí então veremos a grande comissão sendo completada e milhões entrando no reino.

2019 o que você vê? | Jesus for life! ( Jesus é para vida) • Imersão

Fonte: Adaptado LOREN CUNNINGHAMjá esteve em todos os países do mundo pregando o Evangelho e jundo com Darlene, sua esposa é co-fundador de Jovens Com Uma Missão- JOCUM

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *