Os discípulos eram as pessoas mais próximas de Jesus, e no momento que Ele mais os queria por perto, eles se foram como se tudo o que viveram e aprenderam ao lado do Mestre não significasse nada.

Em seus momentos finais, Jesus foi ao Getsêmani para orar, na tentativa de compartilhar sua dor com o Pai. Jesus estava triste e angustiado; pediu a Pedro e mais dois homens que vigiassem enquanto Ele orava. Quando Jesus voltou, encontrou os três dormindo. Que decepção! Jesus os adverte e volta a orar. Ao regressar, encontrou-os novamente dormindo. Eram os últimos momentos daqueles homens ao lado de Jesus e eles não conseguiam vigiar nem por uma hora. O que nós faríamos nessa situação? Quando o Senhor nos pede para vigiar e orar, o que fazemos? Qual tem sido a nossa reposta ao chamado do Senhor?

Logo depois, Jesus é traído por Judas, e se não bastasse, é ainda negado por Pedro, um de seus discípulos mais próximos. Pedro negou Jesus como se o Mestre fosse um qualquer: -“Não conheço esse homem.” Se nós estivéssemos lá, o que diríamos? Negaríamos Jesus? Às vezes negamos nosso Mestre em coisas pequenas que acontecem diariamente, e quando Ele mais quer estar junto a nós, o nosso pecado nos distancia do Pai.

Enquanto Judas se suicida por causa de seu remorso, de sua culpa, Pedro chorava muito enquanto o perdão e o constrangimento do amor de Deus por Ele regavam seu coração, suas lágrimas eram de arrependimento. Quando traímos ou negamos Jesus, temos ido de encontro à morte ou ao arrependimento?

Que ironia é ver o Reis Dos Reis sendo traído, negado, açoitado e zombado. Acima de sua cabeça estava escrito: Este é Jesus, o Rei dos judeus. Pessoas passavam ao Seu lado e riam Dele, gritavam para que Ele salvasse a si mesmo. Quanta ironia!

Toda a dor e tristeza que Jesus sentia eram vistas através de Seu olhar, de Sua fraqueza, de Sua pele cortada e dilacerada; Seu suor transformou-se em sangue diante da falta de água constatada por Seu organismo. O dia se fez noite, e toda a Terra viu-se em trevas por um período que perduraram três horas.

Os pecados de todos os habitantes da Terra encontravam-se sobre Jesus, por um momento os nossos pecados afastaram Jesus do Pai, de modo que Ele sentiu-se desamparado por Deus. O que afastava Jesus de Deus naquele dia não era Seu próprio pecado, pois Ele era Santo, mas era o meu e o seu pecado que prendia Jesus naquela Cruz, eram os pecados de toda a Terra que O afastavam do Pai.

Jesus entrega Seu espírito a Deus.

Para muitos, este é o final da história, esta é a mensagem da Cruz, mensagem de medo, fraqueza, traição, dor e derrota. Uma história que mostra a fraqueza de algum louco que um dia pensou ser Deus, e aos poucos se viu abandonado por todos aqueles tolos que um dia acreditaram em sua loucura.

Mas para mim e para todo aquele que crê, a história continua. A cruz não é o final da história, e sim o começo da eternidade ao lado daquele que por tanto nos amar, levou sobre si as nossas dores e foi castigado para que hoje a Sua paz esteja sobre nós.

Ao terceiro dia, Jesus ressuscitou, e os mesmos guardas que zombaram Dele no dia da crucificação, agora tremiam de medo diante de Sua grandeza e majestade.

Eis aqui a verdadeira mensagem da cruz: amor, superação, liberdade, humildade, salvação, eternidade, santidade, obediência, reverência, oração, adoração, perdão, misericórdia, alegria, paz, unidade e entrega. Jesus se entregou em nosso lugar para que nós pudéssemos desfrutar tudo isso ao Seu lado, para sempre.

Que possamos honrar dia após dia o sacrifício de Jesus naquela cruz, Ele sofreu tudo aquilo por mim e por você, e é somente por isso que hoje nós podemos desfrutar do amor e do cuidado de Deus, tendo livre acesso ao coração do Pai.

João 10:10 “…Eu vim para que tenham vida, e vida em abundância.”

2 thoughts on “A Mensagem Da Cruz

  1. Gabiru disse:

    Nossa que texto impactante! Curti pra caramba!

    Detalhe que essa cruz parece aquela que utilizamos no musical vento Livre hahaha!

    Abraços!

  2. Thiago A. Pessoa disse:

    Amados,
    Glória a Deus por Sua Obra preciosa e por nos entregar a Revelação de Cristo. O texto é muito edificante por falar de um Amor Pessoal , Jesus Cristo. Em contrapartida, gostaria de destacar um trecho e fazer um breve comentário: Quando se diz que Jesus se “decepciona” com seus discípulos no Getsêmani ignoramos a onisciência que forma o caráter de Deus. Uma vez ouvi um servo do Senhor tratar deste tema e uma frase marcou minha caminhada: “DEUS NÃO ESTÁ DECEPCIONADO COM VOCÊ, PORQUE ELE NUNCA TEVE ILUSÕES A SEU RESPEITO. ” Essa foi a frase. Espero, no Senhor, que a mensagem do Amor que constrange atinja nossos corações e mentes. Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios.
    Romanos 5:6
    GRAÇA E PAZ, da Parte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *